|||| FNE: "O Governo que venha para a negociação empenhado em alcançar a concertação"

FNE:
 

FNE: "O Governo que venha para a negociação empenhado em alcançar a concertação"

3-1-2019

A FNE, juntamente com as restantes organizações sindicais de professores, esteve esta manhã na residência oficial do Primeiro-Ministro, onde tendo sido recebidas pelo assessor económico da Presidência do Conselho de Ministros, Diogo Serra Lopes. Este encontro, solicitado por este conjunto de organizações sindicais, teve como objetivo demonstrar a disponibilidade para, de acordo com o previsto na Lei do Orçamento de Estado para 2019, se iniciarem as negociações para a recuperação do tempo de serviço congelado aos professores de 9 anos, 4 meses e 2 dias.

Nesta oportunidade, foi entregue o mesmo documento que já tinha sido apresentado no passado dia 18 de dezembro de 2018, no Ministério da Educação, por ocasião da negociação suplementar sobre esta mesma matéria, e no qual se concretiza uma proposta negocial para a recuperação total do tempo de serviço congelado, tendo sido sublinhado que o que tem de estar na mesa de negociação é o modo e o prazo como esta recuperação poderá ser feita.

Por outro lado, nesta mesma reunião, foi anunciado que hoje mesmo está a ser lançado por todas as organizações sindicais nas escolas, um abaixo-assinado para que se recolha o maior número possível de assinaturas de professores, de forma a demonstrarem ao Governo o empenho de todos os docentes para que esta situação fique rapidamente resolvida.

A FNE lembra que, ao contrário do que se tem querido fazer crer, os sindicatos não se têm fechado em soluções únicas, tendo aliás mostrado disponibilidade e abertura para outras soluções. Deste modo, entende-se que a solução a encontrar poderá articular outras matérias, como o acesso à aposentação, ou os constrangimentos no acesso aos 5º e 7º escalões, ou outras ainda que possam vir a ser consideradas, de forma a encontrarem-se respostas adequadas aos diversos grupos de professores que estão a sofrer com esta não contabilização do tempo de serviço que esteve congelado.

Aliás, este foi o nosso objetivo durante todo o ano de 2018, mas a verdade é que durante todo este período de tempo, o Governo se recusou a ouvir as diferentes propostas que eram levadas à mesa de negociação.

A FNE espera que com este novo quadro, com novos dados, se parta para uma nova negociação em 2019, reiterando o seu empenho no valor e importância do diálogo e da concertação, e esperando que o Governo venha para este novo período negocial também com espírito aberto e empenhado para se alcançar a concertação.

Porto, 3 de janeiro de 2019

 


Voltar

|||| Destaques

Jan 2019

Mais benefícios na saúde

Ler Mais
Ler Mais
FNE Online

Edição do jornal online FNE está disponível para consulta

Ler Mais
Negociação Formação Saúde Informação Social Cultural Jurídico